Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Vamos padronizar o cumprimento?

06.01.19 | Delcy Reis

 Pelas tendências atuais de considerar o típico piropo do norte, algo como eventual assédio, por todas as normas e atualizações em termos de legislação, principalmente nos países do norte da europa, onde determinados comportamentos entre géneros opostos poderão ser considerados menos apropriados ou mesmo rotulados de assédio, a liberdade de expressão é colocada em causa, apesar de estarmos numa suposta democracia.

Pessoas mais comunicativas que entendam que uma boa conversa, onde todas as dimensões e forma de o fazer, poderão ser mais empáticas do que um simples correio electrónico, pessoas que acreditam que o ser humano, pelo humano que tem, pode trazer algo de mais rico à sociedade, poderão ser vistas de uma forma estranha, talvez por se rotularem por não atualizados.

Entendo que, em função das prioridades, as tecnologias, e todas as ferramentas que promovem o trabalho remoto, surgiram como facilitadores nos dias que correm.

Sei que poderá ser visto como um potencial detalhe, mas que certamente  ao não ser neutro, e igual, poderá promover ao desconforto.

E comentários são feitos, julgamentos são feitos, pela imagem, pela forma como tentamos persuadir alguém a ir de encontro com os nossos objectivos. E podemos, simplesmente usar esse argumento para o efeito, apenas pela pequena diferença.

Reconheço que todos somos diferentes, até pela forma como nos cumprimentamos, mas tentemos padronizar, para que não hajam de facto mal entendidos.

 

1 comentário

Comentar post