Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Rugas

19.10.19 | Delcy Reis

Rugas. Aquele traço de vida que surjem. 

Aos vinte e sete anos, já procurava combater o fenómeno de usar demasiadamente a minha cara em boas expressões. Expressões de vida. 

A combinação é gigante, juntamente com os cabelos brancos que se distinguem na imensidão de um cabelo volumoso e castanho. De areia. 

Rugas, começam a surgir ou então porque tenho tempo, disponho me a observá-las.

Pelos sorrisos, pelos olhos bem despertos, pelos sorrisos, pelo que me tenho exposto a sentir, que me tenho feito cantar. 

Confesso que estavam estagnadas, mas confesso que têm sido boas companheiras. E cada uma delas terá uma história de sol para contar. 

Ou então de neve. 

Pela exposição a que dou a minha pele. 

Rugas, já começo a ter as primeiras rugas, 

Começam-me a nascer algumas rugas, de chorar, de sentir, de cantar, começo a franzir.

Rugas, traços de desenho num deserto vazio e pleno, onde o vento, soprando, me trará mais algum alento. 

1 comentário

Comentar post