Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Seg | 21.05.18

Onde há vida há esperança

Delcy Reis

Quando era mais nova, as gerações mais adultas repetiam muitas vezes esta frase.

Na altura, nao compreendia, por respeito de experiência de vida, de serem os meus pais, avós, tios, entendia que seria certamente verdade mas, nunca lhe dei a devida importância.

Não entendia o porquê, qual o significado.

E, de facto, para quem leva no seu dia a dia uma vida extremamente solitária, onde apenas as tecnologias ainda assim nos fazem companhia, efectivamente, onde há vida, há esperança e luz.

E essa energia é importante, para caminharmos.

As tecnologias, sim são uma componente que tem contribuido bastante para a evolução dos dias de hoje mas, não podem ser tudo.

Onde existem colectividades, de que natureza forem, mas com as quais nos identifiquemos, as mesmas podem encher os nossos corações.

Mas, não misturemos.

Procuremos a esperança, onde a podemos oferecer, sem nada em troca. Sem qualquer contrapartida material, senão as dimensões misturam-se todas.

 

Juntem-se a pessoas. Toquem, falem, sorriam.

Porque, onde existem seres vivos, existe luz e esperança, e foi essa a força que uma inspiração coletiva me trouxe.

Uma inspiração coletiva que me recordou as minhas origens, que me mostrou que o capitalismo chega às comunidades locais do meu país, e traz sorrisos mesmo que não seja por uma instituição de solidariedade.

Pessoas diferentes, muito diferentes.