Incompanhia

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Maria pé descalço

Outubro 23, 2017

Delcy Reis

6F350351-8929-420A-B988-FB02A0837434-332-000000217

Obrigada pela visita. 71 anos de inspiração, gratidão e sorriso. Maria veio a Lisboa. Influência dos meus pais, com um vinil onde ela aparece de cabelo eriçado, comprido e solto, olhar profundo e sorriso infinito. Entrei no coliseu, ambiente bastante intimista, e sempre acolhedor e quente. Palco com três cordas, percussão e teclas. Luzes indiretas, e eis que chega. Maria, a reluzir estrelas, sorrisos e pé descalço. Braço cheio das suas pulseiras de metal. Presença marcante, mesmo que num palco diminuto, onde a suas ancas gingam com o samba, braços no alto, no cabelo, por vezes sem saberem onde estar no meio de tanta emoção; onde todos são convidados a fazer parte daquele momento de alegria. Fernando Pessoa em música, as cordas marcam o seu passo, e delicadamente, acompanham uma voz soberba. As canções que alguém que fez, e escreveu e que permitiram tamanho arranjo musical, onde as emoções e uma fera ferida, por momentos e detalhes de uma vida, permitem um historial de música inigualável. E pensar, todo o sentimento desta artista, num palco, agradecendo tudo o que a vida e os seus companheiros de palco lhe proporcionaram, ainda agradecendo a todo o amor que recebeu e ainda tem para dar. Filha de Dona Cano, Irma de Caetano Veloso, confidente de um Roberto Carlos, todos eles, gigantes intérpretes musicais. Enquanto estive no coliseu, tive a oportunidade de viver. Emoções. Coração bateu mais forte, lágrimas escorreram pela cara, com um sorriso gigante. Bomba emoção, onde a razão ficou na rua. Andamos, por vezes pouco reconfortados, e a tua visita a Portugal, trouxe, seguramente algum conforto, pelas palavras e melodia que me transmitiste. Engraçado que, nos dias de hoje, a tendência por vezes, será procurarmos um psicólogo para nos fazer entender os nossos sntimentos, as nossas emoções. Mas, basta ver um espectáculo desta dimensão, prestando a merecida atenção a tudo o que ela nos diz, e saímos de coração cheio, ficando a perceber um pouco melhor a vida.. Maria, és grande.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D