Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Ter | 11.09.18

África. Minha?

Delcy Reis

Recordações de África, por experiências vividas e bem passadas. Por sorrisos pequenos, e abraços grandes.

Mudanças de vida, que fazem recordar bons momentos passados entre amigos.

Pela mudança recente que a minha vida teve, voltei a visitar, um cantinho especial em Lisboa, num principe real, onde o lugar de ostentação material nada tem, mas que de riqueza cultural é tão vasto.

Estrela Morena restaurante, bastante simples em termos de decoração, mas com uma comida bastante caseira, com pratos típicos cabo-verdianos, e que nos transportam para além fronteiras, para aquele continente que é seco e quente.

Desde o bife de atum, com batata doce e mandioca, que nos transporta para aquele que é um continente de onde só vêem boas recordações, de um povo de São Tomé que tão bem sabe receber o povo português.

Sabores caseiros, bem temperados, e sem grandes pormenores de modernização que, ao serem caseiros e diferentes, nos trazem a casa, àquele conforto que tantas vezes precisamos de ter.

Um casal simples, simpático e acolhedor, que vive num registo de tranquilidade, no meio da azáfama lisboeta.

Uma casa que, pelas músicas de Cesária Évora, Myriam Makeba, Sara Tavares, entre outros, conseguem por breves minutos nos transportam para o ritmo do "leve-leve".

Breves notas de " Joaquim Paris", transportam-me para a liberdade do vento, com cheiro a maresia.

Uma experiência que, pelos sons quentes e comida também ela quente me tranquilizam e ajudam a repor energias.

Para os que esperam encontrar um restaurante talvez mais requintado e com pormenores de decoração particulares, que não crie essa expectativa. 

Mas muitas vezes, e hoje em dia, as casas que nos podem acolher para um simples almoço, podem ser do mais rico que existe, pela simplicidade que transmitem.

Provem a Cachupa que é de comer e chorar por mais, assim como aquele mollho de amendoim que tão diferencia aqueles bifinhos de frango!. 

No fim, poderemos sempre brindar com o ponche de Cabo Verde, se bem que nada retira lugar e emoção à sublime de São Tomé.

África tem-me tratado bem, quer pelo seu reporótio musical, quer pela boa comida, e danças como a Morna, o Batuque e o Funaná, que com tanta boa energia nos contagiam.

 

Foi um breve e simples almoço que tão boas sensações me trouxe, pelas andanças do meu ano, que tanto preencheram o meu coração.

África, será minha, certamente, porque, 

 

Sempre parece impossível até que seja feito.
 
A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.
 
Você não encontrará nenhuma paixão se se conforma com uma vida que é inferior àquela que é capaz de viver.
 
 
O grande Nelson Mandela, cuatela xibom come e ca da fotza.
 
Bone nute.