Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

A vida num dia

23.11.18 | Delcy Reis

Dependendo da cultura, depedendo das posses que cada um tem, dependendo daquilo que valorizam num determinado momento, todos os dias, diferentes pessoas no mundo se movem, por aquilo que acreditam.

São acordadas, ou pelo som da cidade, ou pelo despertador, ou por uma bela e simples risada de uma criança, que nos transmite aquele amor incondicional que podemos esperar.

Este documentário, é algo que aconselho vivamente a verem, e foi-me partilhado por alguém, que se cruzou, infelizmente, por breves momentos na minha vida.

Fica aqui o meu agradecimento a também esta partilha, com a qual na minha essência me identifiquei.

Pela diversidade cultural, pelas diferentes formas que, cada um de nós encontra para se poder sentir bem com a vida que construi, e podendo ajudar, a identificar e solidificar os pilares que a constituem, para si.

Um documentário que nos ajuda, de certa forma a relativizar os problemas pelos quais todos nós passamos, todos os dias, de forma diferente e sentida também de forma diferente.

Sim, todos temos um caminho, a percorrer, onde os nossos objectivos, serão um dia alcançados, da forma planeada ou não, nas circunstâncias que achávamos que iam acontecer. 

Mas, cada vez menos acredito que será desta forma, mas sim, quando simplesmente têm que acontecer, novamente levando ao processo de aprendizagem que podemos ter, desmontando todo e qualquer processo de planeamento a longo prazo.

Esse, já há muito que aceitei que não pode existir, porque todo o mundo, todas as pequenas interacções que temos diariamente, nos levam a caminhos diferentes, a mudar, e sendo essa mudança livre e solitária, ainda melhor, pelo facto de aí sim, não termos qualquer senso de compromisso.

A questão do compromisso com alguém, poderá ser entendida em diversas dimensões: bem-estar de corpo, bem-estar de mente, bem-estar financeiro.

Mas, essencialmente, e no meu entender, de forma natural, será com bem-estar de corpo e de mente onde os principios, como o respeito pelo outro, e integridade são essenciais.

E, cada cultura, com a sua religião, com a sua crença, alimenta a tal esperança de dias melhores, de paz, para cada um dos seres. Algumas, com as quais nós nos identificámos mais ou não.

Se, nos predispomos a esse diversidade, de forma genuína com um sorriso na cara ou não.

Eu, pela diversidade de textos que vou escrevendo, porque gosto de escrever, vos vou mostrando que, poderia ser um blogue convencional e escrever apenas e somente sobre um tema específico mas não, vou escrevendo e partilhando coisas que absorvo e com as quais me identiifico mais, partilhando alguns momentos que vou tendo, de forma mais vaga, por respeitar a individualidade e privacidade de cada uma das pessoas que genuinamente me conhece, e a quem me dou a conhecer.

Mas, é simples: rituais de tribo de cultura, como base de uma alimentação, para as mulheres, crianças que têm que ter formação, ou simplesmente ajudar a numerosa família a ser sustentável em termos financeiros.

A água, fogo, vento e terra como a base da vida.

O planeta Terra que, nós no mundo civilizado, dizemos tão respeitadores, pela inteligência que temos, mas que nas nossas  acções,  não o provamos, por não nos querermos privar do nosso conforto individual, em pról de um mundo e bem melhor.

A forma, como homens, disputam e cobiçam poder, e influência, em termos mundiais, sem qualquer humanidade, por detrás, onde as variáveis em causa, são apenas a vitória, às vezes aparenta ser só porque sim, para ter a razãoou então pelo patriotismo. Mas, que não critíco, pela capacidade de decisão que tenham eventualmente.

O facto, de sermos todos diferentes, mesmo entre homens e mesmo entre mulheres; e as escolhas que fazemos, com quem queremos estar, ou com quem simplesmente aparece no nosso plano, que nos trazem boas sensações, e nos recordam aquilo que ainda acreditamos que podemos vir a conquistar. E termos essa consciência de curiosidade, apesar de todo o medo que possamos ter, da mudança que se avizinha.

Partilhem, as vossas opiniões, e vejam por favor, para que se possam, em alguma destas formas de viver um dia, identificar.

https://youtu.be/JaFVr_cJJIY