Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Incompanhia

A companhia dos (in’s) INcerto INcoerente INconstante

Sab | 28.07.18

A tua vida parece um desenho animado

Delcy Reis

Do tempo que tenho tido a oportundiade de viver recentemente, aproveito para reatar relações anteriormente esquecidas, ou menos alimentadas, sempre desculpáveis por uma prioridade que sempre se impnha a tudo o resto. A carreira, e o desenvolvimento pessoal.

Agora, tenho tido esta oportunidade, que venho a abraçar de braços e coração.

E, nestes tempos de reflexão e transição, procurando aceitar que estamos sempre em mudança e os anteriores aconselhamentos/protecções familiares já nada se enquadram nos dias de hoje, tenho vindo a viver este Verão, novamente de uma forma talvez demasiadamente intensa e revigorante.

Entendo que seja pelo sol e pelo mar, que tão perto estão e tanta energia boa me dão.

Recentemente, numa conversa multi-temática, onde partilhei a minha confusão com a vida, e com a instabilidade da mesma, comentaram " a tua vida, parece um desenho animado".

Confesso que me retive a estas palavras que adorei, e resolvi escrever sobre as mesmas hoje.

Sim, reconheço que, efectivamente a minha vida ultimamente procuro encará-la como se de um desenho animado se tratasse, talvez pelas cores, pelo irreal que me tem vindo a demonstrar ser mas, acima de tudo , porque os bonecos felizes, têm boas cores, e os sisudos, são pretos e cinzentos e, de boas cores têm muito pouco.

Sim, procuro encarar a vida como um desenho animado, onde os emojicons são cada vez mais a demonstraçao de emoções e não as que supostamente deveriam ser, como o toque, o abraço.

Por vezes, julgo que todos nós, de forma honesta nos sentimos atualizados, sem querer. Ou porque tem que ser, despegando-nos do que veio até então a ser construido.

Acredito que tenha a ver com o  entusiasmo com que partilho, episódios tão pequenos mas que me provam que não controlamos nada na vida, e a forma caricata com que os procuro encarar por, na maior parte das vezes, não resultarem naquilo que pretendia para a a minha vida. 

Mas, nada poderá ser forçado e, se não estamos no mesmo tempo, se não estamos todos a ver a essência da mesma forma, teremos que, mais uma vez fazer aquilo que mais que custa que é, saber esperar para que o momento apareça e se concretize.

Talvez, seja pelo brilho no olho, entusiasmo e acreditação que coloco naquele momento, pela expectativa que dali irá surgir uma história que poderá ter alguma continuidade.

Poderia certamente não me expor, verbalizando estas emoções, poderia  não partilhar, e não viver da forma que o vivo mas, se o fizer, não entendo então o que possa andar neste mundo a fazer.

Talvez, até à bem pouco tempo, não encarava a vida desta forma, levando-a demasiada preta, em luta constante em todas as frentes da minha vida. 

Agora, que pintei o corpo de azul, roxo e verde, serão estas as três cores que vão alimentar os próximos anos e encher os mesmos de vida e de energia.

São estas, as cores escolhidas para poderem pintar o meu desenho. 

E que este, seja sempre animado, e que vocês sejam algumas das personagens a manter.